Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 22 - segunda-feira, 25 de outubro de 2021

Assim, a Polícia Civil vê o caso do vereador de Serranópolis, preso em Porteirinha, "em lugar de difícil acesso". Motivo: tentativa de homicídio contra a esposa, e cárcere privado

Quarta 29/09/21 - 19h41

Divulgação da Polícia Civil:

Suspeito de agredir esposa é preso pela Polícia Civil em Porteirinha

A Polícia Civil de Minas Gerais cumpriu, nessa terça-feira (28/9), em Porteirinha, na região Norte do estado, mandado de prisão preventiva contra um homem, de 44 anos, por incidência em crime de tentativa de homicídio e cárcere privado.

A vítima, de 37 anos, esposa do suspeito, alegou ter sido enforcada pelo investigado e, depois, a mulher teria sido proibida de sair de casa para esconder as marcas.

O crime, investigado pela Delegacia de Polícia Civil em Porteirinha, ocorreu no dia 23 de setembro, em Serranópolis de Minas.

O advogado da vítima procurou a PCMG para informar que a mulher estava em cárcere privado e que havia sido agredida pelo companheiro no dia anterior.

Diante do relato, o delegado André Brandão, acompanhado dos investigadores, compareceu ao local dos fatos.

A vítima relatou que, na noite passada, o marido teria tentado matá-la, enforcando-a. O delegado confirmou lesões compatíveis com asfixia no pescoço dela.

Segundo a vítima, a motivação para as agressões foi o fato de ela ter acessado o aplicativo de uma rede social pelo celular, após proibição do companheiro.

Depois de agredi-la, o suspeito teria impedido a mulher de sair de casa alegando que ninguém poderia encontrá-la, pois iriam perceber as lesões que ela apresentava no pescoço.

A vítima manifestou interesse em medidas de proteção da Lei Maria da Penha, e, apesar das tentativas naquele dia, inclusive com ajuda da Polícia Militar de Serranópolis de Minas e Porteirinha, o investigado não foi localizado.

Diante da gravidade dos fatos, o delegado André Brandão representou pela prisão preventiva do agressor.

“Após diversas tentativas, ele foi encontrado e preso na zona rural de Porteirinha, em local de difícil acesso”, explicou.

O suspeito encontra-se no sistema prisional à disposição da Justiça.

***

Jornal O Tempo:

Vereador é preso após arrastar companheira amarrada pelo pescoço
O crime teria sido motivado por ciúmes do parlamentar, após a mulher descumprir sua "ordem" e utilizar uma rede social

JOSÉ VÍTOR CAMILO - 29/09/21 - 18h49

Um vereador de Serranópolis de Minas, no Norte do Estado, foi preso pela Polícia Civil (PC) na última terça-feira (28) por uma tentativa de feminicídio contra a companheira, de 37 anos. O suspeito, de 44 anos, teria usado uma corda para amarrar a mulher pelo pescoço em um tronco e a arrastado por mais de 20 metros no terreno.

O delegado André Brandão, da Delegacia de Porteirinha, na mesma região, foi o responsável pela prisão. Em entrevista à reportagem de O TEMPO, ele contou que a vítima relatou em seu depoimento que o crime foi cometido por ciúmes, sendo que o vereador quebrou o celular dela antes da tentativa de feminicídio.

"Ele a ´proibiu´ de usar a rede social Facebook e, como ela não obedeceu, ele a amarrou com uma corda em uma pedaço de pau, pelo pescoço, e a arrastou pelo terreno. Isso deixou várias marcas no pescoço e arranhões nas costas da vítima", detalhou o policial.

Ainda conforme o delegado, a vítima disse que o homem tentava matá-la, mas ela conseguiu se soltar e fugiu. "Ele foi preso também por cárcere privado, já que ele a estava impedindo de sair de casa, para evitar que terceiros a ajudassem caso vissem as marcas da agressão", completou Brandão.

A tentativa de feminicídio aconteceu na última quinta-feira (23), na casa onde ele vivia com a mulher, com quem tem três filhos de 21, 14 e 3 anos, na zona rural de Serranópolis de Minas. Em vídeo, disponibilizado pelo blog local Boneka Jaíba, a mulher conta como foi o crime. Confira:

Depois das agressões, a mulher conseguiu pedir ajuda aos seus advogados, que procuraram a PC e contaram que a vítima era mantida presa dentro de casa. Quando os agentes chegaram ao local, o suspeito já havia fugido.

A reportagem tentou, sem sucesso, entrar em contato com a Câmara Municipal de Serranópolis de Minas. Além disso, a defesa do parlamentar também não foi localizada para comentar o caso.

Prisão

De acordo com o delegado Brandão, apesar de operações em parceria com a Polícia Militar (PM) para tentar localizar o suspeito, ele ficou quatro dias foragido.

"Temendo pela integridade da vítima, representamos na Justiça com um pedido de prisão preventiva, que foi concedido. Junto com o serviço de Inteligência da PC, conseguimos localizá-lo e prendê-lo na terça, escondido em uma fazenda, na zona rural de Porteirinha", conta.

O vereador estava escondido na casa de uma mulher, que seria "amante" do suspeito. "No carro dele nós encontramos R$ 10.850 em dinheiro, em notas de R$ 100 e R$ 50. Esse valor seria utilizado por ele na fuga", completou o delegado.

Em depoimento, suspeito alegou que estava defendendo após ser atacado pela mulher com uma faca. Ele foi preso e encaminhado para o Presídio de Porteirinha, onde está à disposição da Justiça.

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais